Institucional

Sementes Vitorino esta presente no mercado de produção, beneficiamento e comercialização de sementes de arroz certificada desde 2000. Sempre comprometida e focada em oferecer cultivares que atendam as expectativas e necessidades do produtor, da indústria e do consumidor.

Nosso objetivo é a multiplicação de materiais genéticos de ultima geração, desenvolvidos pelos órgãos de pesquisa como a EPAGRI e a Basf SA - Crearfield®. Mantendo sempre, um controle de qualidade em todas as etapas do processo produtivo, contribuindo para o incremento da produtividade, proporcionando assim, a sustentabilidade e o lucro da lavoura orizícola.





Produção de Sementes

Uma semente de qualidade é produzida sob cuidados especiais, obedecendo a normas técnicas, procedimentos e padrões pré-estabelecidos pela legislação. A multiplicação de sementes tem inicio na pesquisa, sendo realizada pela Epagri (Empresa de pesquisa agropecuária e extensão rural de Santa Catarina) que através do programa Arroz-Irrigado desenvolve novas cultivares cada vez mais produtivas, rusticas e que atendam as características de mercado.

Em todas as etapas da produção de sementes há um rigoroso processo de seleção e controle de qualidade, permitindo assim, a manutenção do potencial genético, físico, fisiológico e sanitário de cada cultivar.


Sistema Pré-Germinado

É o sistema de produção de arroz que emprega a água como elemento fundamental desde o preparo do solo, passando pela semeadura em lâmina d’água que se mantém até a maturação. As sementes devem ser pré-germinadas para serem usadas neste sistema. A pré-germinação consiste no aceleramento do processo natural da germinação por meio da hidratação das sementes pela imersão em água durante 24 a 48 horas. Após este período as sementes são retiradas da água e colocadas a sombra por igual período (24 a 48 horas). Fases esta conhecida como incubação são dependentes da temperatura (quanto mais frio maior o período).
A temperatura ideal para a germinação do arroz é em torno de 30C
- 30C a 35C: ideal para a germinação;
- Acima de 35C: diminui o vigor da semente;
- Abaixo de 18C: diminui a velocidade da germinação;
- Abaixo de 13C: cessa o processo de germinação.


Pós-Colheita

Ao atingirem em torno de 21% de umidade as sementes são colhidas e levadas até a unidade de beneficiamento de sementes (UBS), onde passam pelas seguintes etapas:

-Recepção: As sementes recém-chegadas são pesadas, identificadas e classificadas. Sendo em seguida descarregadas em moegas com aeração forçada, diminuindo os riscos de deterioração da semente.

-Recepção: As sementes recém-chegadas são pesadas, identificadas e classificadas. Sendo em seguida descarregadas em moegas com aeração forçada, diminuindo os riscos de deterioração da semente.

-Pré-limpeza e secagem: A pré-limpeza consiste na retiradas de materiais inertes (palha e casca de arroz). A secagem da semente é realizada em secador intermitente de capacidade de 500 sacos, sendo esta, uma etapa fundamental, onde há um rigoroso controle da temperatura de secagem (75C), da temperatura massa do grão (35C) e da umidade de saída da semente (13%).

-Armazenamento a granel: As cultivares produzidas em maior quantidade são armazenadas em silos secadores para posterior beneficiamento. Nossos silos são equipados com termometria, garantindo uma secagem branda e confiável.

-Beneficiamento: Após atingirem 13% de umidade, as sementes passam pelo processo de classificação, onde o lote de sementes é padronizado em tamanho, forma e peso. Nesta etapa os equipamentos utilizados são: Máquina de ar e peneiras (MAP); Mesa padronizadora e; Mesa densimétrica, ou Mesa de gravidade. É importante lembrar que, durante todas as etapas de pós-colheita há um cuidado e uma preocupação em relação a limpeza dos equipamentos durante as trocas de cultivares, para evitar que ocorram a misturas de varietais.

-Armazenamento em sacas e certificação: Após classificados os lotes de sementes são embalados em volumes de 25kg com o auxilio de uma balança ensacadeira eletrônica. As sementes ensacadas são armazenadas e identificadas para posterior certificação que é realizada pela Associação Catarinense dos Produtos de Sementes de Arroz Irrigado(ACAPSA). As amostras são coletadas mediante a presença do responsável técnico do certificador.